sexta-feira, 25 de março de 2011

Meia Noite.



Entre, a porta esta aberta

Tire sua mão de minha perna

Vá embora, não quero

Não lhe dou esta liberdade

Não tire minha camisa

Não me apertes assim

Não faça isso, é ruim

Já disse, vá embora

É tarde, já passa da hora

Não ponha sua língua em minha boca

Não tire sua roupa

Não ponha minha mão

Em seus seios

Já te disse, tenho receio

Não me jogue na cama

Pare de mentir, você não me ama

Não quero ser violento

Solte-me, você é um tormento

Vá embora, já não agüento

Não me provoques...

Isso. Beije-me, abrace-me

Tire sua roupa

Como é aconchegante

estar em seus braços...

Ah! Ah! Ah!

Que sonho maluco...

(Daniel Ribeiro)

3 comentários:

Clécio Freire disse...

Gostei velho! Muito legal! rsrsrs

Rafaela disse...

Hot! Hot! Gostei muito!

Daniel Ribeiro disse...

Obrigado Rafaela... Fico feliz.