domingo, 3 de abril de 2011

A Capa do Livro

Eu sou profundo admirador da obra de Baltasar Gracián. Em um de seus aforismos mais brilhantes ele fala "Espere sempre pela segunda e terceira impressão". E como isso é útil. Quantas vezes na vida me vi diante de um "dãã" quando se tratava da opinião acerca de outrem. Sabe quando você não conhece alguém e já cria uma antipatia, um rótulo, uma aversão involuntária e aparentemente sem motivo. Pois é, nessas horas estamos julgando o livro pela capa.

O inverso também já aconteceu comigo, lógico que não citarei nomes, mas é até engraçado a pessoa te abordar e dizer "antes de te conhecer eu não te suportava". Pra mim é algo realmente preocupante e que traz um alívio. Preocupante porque o rótulo se espalha, o juízo popular às vezes toma proporções incontroláveis e "uma mentira dita mil vezes se torna verdade". O alívio vem porque não sou merecedor da aversão previamente disposta, e isto é algo afirmado por quem dispunha de tal aversão.

Portanto, venho refletir com você que passa aqui: Por que fazemos isso? Por que rotulamos as pessoas sem nem sequer as ter conhecido? Como podemos dizer que não suportamos fulano se nunca falamos com esta pessoa? É... é realmente engraçado não acha? Eu estou rindo aqui enquanto escrevo, pois me lembro de quantos amigos tenho hoje que eu mesmo os tinha rotulado antes de conhecê-los e como eu estava redondamente enganado acerca deles.

Então pensa comigo, você que costuma criar rótulos, conceitos e até histórias sobre as pessoas, será que você não está perdendo a oportunidade de conquistar uma amizade verdadeira, um amor, um sócio, um gerente honesto, um irmão de armas? Será que ter visto a capa do livro te qualifica a dar uma palestra sobre ele? Será que não tá rolando uma arrogância aí? Ou será que você nasceu com o dom de ler as pessoas apenas na primeira impressão?

Agora vem a parte realmente interessante desta reflexão e nesta aqui você vai lembrar exatamente da pessoa que você não queria lembrar... Por isso que o Baltasar diz "esperar pela segunda e terceira impressão", porque a pessoa com a qual você se encantou na primeira impressão não era nada daquilo que você esperava. É duro, mas é assim que a banda toca. Você que julgou o livro pela capa, pensou que conhecia, pensou que a imagem, o rótulo que você criara era perfeito. Ledo engano.

Cuidado com as primeiras impressões, a pessoa pode estar apenas tentando te ludibriar por algum motivo. E você já passou por isso. Cadê aquela sua melhor amiga que deu em cima do seu namorado? Cadê o seu sócio que te roubou? Cadê a pessoa pra quem você fez juras de amor eterno? Cadê o amigo que você confiou um segredo que se tornou público em dias? Pois é... é a relação entre dedos e anéis.

O que precisamos aprender é ler o livro, não apenas ler a capa. E há livros que precisam ser relidos com um marca texto e um caderno de anotações. E nem assim, todos os seus mistérios são revelados. 

Não deixe na estante livros que você não leu apenas por não gostar da capa.

Lembre-se que a capa é pricipalmente para proteger o conteúdo.

Daniel Ribeiro

5 comentários:

Rogério Ferraz disse...

Nossa... Parabéns.
Muito bom Mesmo. A tempos não parava pra ler um texto tão bom como este...

Parabéns novamente.. =)

Raphael_Davalle disse...

Achei bom demais seu post amigo!
Parabéns pelo blog!
Abração!

Daniel Ribeiro disse...

Bom meus amigos, só posso agradecer às palavras de incentivo. Muito obrigado mesmo, de coração.

Maldito disse...

Minha mãe deveria ter lido isso antes de começar a falar que eu seria a desgraça da família! :)

Daniel Ribeiro disse...

Eu ri do teu comentário Fábio, por algum motivo tô tentando enteder como vc lembrou de sua mãe... Mas tem meu total respeito e se vc diz, eu assino em baixo