segunda-feira, 25 de abril de 2011

Páscoa...

A Semana Santa acabou. Estamos vivendo o Tempo Litúrgico da Páscoa, pra você que por ventura não é católico, explico: O calendário litúrgico não possui meses, mas tempos e este é o Tempo da Páscoa.

Pois bem madrugueiros e madrugueiras... Não postei nada no feriadão, pois pra mim a semana santa é tempo de introspecção e recolhimento... e neste tempo de reflexão, procissão, penitência e fé me veio a inspiração para um novo texto, uma nova reflexão, um novo momento em suspenso no ar por anjos de luz que iluminam o canto escuro da sala...

A fé, meus caros, é um instrumento musical: precisa ser afinado, tocado de maneira correta para produzir melodias... Se você não exercita a fé, ela atrofia, perde a força, o sentido e se torna inútil. E quando reflito sobre a fé, a páscoa e tudo o que ela representa, há alguém que me vem à memória: João Paulo II. Sim o nosso João de Deus. Que exemplo de homem, um pai dedicado, sim pai, pois ser um PAPA é ser pai de bilhões de pessoas, pai de fé. João Paulo Segundo foi mais que um exemplo, foi uma inspiração.

Se alguém tentasse te matar, puxasse uma arma e disparasse contra você... você iria na cadeia visitar tal pessoa pra lhe dizer "eu te perdôo por tentar me matar"? Pois foi isso que Karol Wojtyla, não por demagogia, mas por saber da importância de perdoar aqueles que nos querem mal, fez... Se fosse com você? Se alguém te dá uma fechada no trânsito? Se te deixam esperando? Se o teu salário atrasa? Se esquecessem do teu aniversário? Se te botassem um chifre? 

O que é pior? Será que alguma dessas coisas é pior que tentativa de assassinato? Pois é...

Poucos homens no mundo possuem o dom do perdão, e os que possuem merecem nosso total respeito e admiração. João Paulo II só por isso já teria crédito de sobra, mas o homem parou guerras, visitou mais países que qualquer estadista, modificou e desmistificou dógmas de fé, foi alguém à frente do seu tempo... E agora dia primeiro de maio ele será beatificado. Na minha opinião, uma injustiça, ele merecia ser beatificado em vida. Mas enquanto papa ele não poderia beatificar-se a sí mesmo.

Eu saio da Semana Santa com a fé revigorada... É o meu feriado preferido, reunir a família, ter momentos especiais de fé e conversão...

E é neste momento que eu te pergunto: Como tá a sua fé? O que você tem feito pelo seu próximo? Quem você precisa perdoar? A quem você deve pedir perdão? O que o rancor acrescentou na tua vida? O que o ódio te trouxe de bom até agora? Você é um ser humano ou um rato?

Por que você tem medo de ir à luta por aquilo que você realmente quer?

João Paulo II fez mais por mim e por você do que podemos imaginar, mas só fez porque venceu os seus medos...

Salve João de Deus... Beato! 


Apenas a título de reflexão... Clica no play

4 comentários:

Tati Cabral disse...

Lindo! Profundo! Simplesmente perfeito!
Parabéns Dani, tuas palavras são um sopro de esperança na minha vida!!

Daniel Ribeiro disse...

Obrigado magrela... Segue adiante, sem cair, sem desistir! Fé!

lari castro disse...

Choquei

Daniel Ribeiro disse...

ói!